[ editar artigo]

A Liderança está mudando?

A Liderança está mudando?

Na atual conjuntura de um mundo cada vez mais globalizado, interconectado e com as mudanças ocorrendo à velocidade da luz, qual o papel da liderança frente a esse quadro?

Em minhas andanças e tratativas no universo corporativo, bem como nos ambientes político, acadêmico e social, essa pergunta brota regularmente e não quer se calar. Inclusive, nas minhas palestras para empresários, executivos e profissionais liberais, bem como para jovens em início de carreira, gosto de provocar a plateia com a seguinte questão: “A liderança está mudando?!?”

A bem da verdade pronuncio o seguinte dogma: “A liderança sim está mudando... na sua forma, mas não na sua essência”. Pois, no meu entender, a liderança, desde que o primeiro líder surgiu no meio dos homens da caverna, destacou os indivíduos com as seguintes características, ou melhor, essências:

 

1. Ter VISÃO (Enxerga o que os outros ainda não enxergaram!)

2. Tomar DECISÕES (Especialmente na escolha de Pessoas!)

3. Ajudar a INSPIRAR (Para que cada um possa realizar seu pleno potencial!)

 

Desde os primórdios até atualmente, o líder, seja ele de qualquer setor ou área de atividade for, deve ter, no mínimo, essas aptidões vitais para bem exercer seu papel de liderança.

Por outro lado, a forma ou maneira de exercer a liderança mudou... e continua mudando. Antigamente, o modo de liderar focava-se primordialmente na Gestão de Talentos, o que me arremete à imagem de um “Maestro de Orquestra”, cujo papel principal é reger o grupo de músicos para que tudo esteja rigidamente dentro da pauta, em “perfeita harmonia”, e no tempo certo, pois a palavra GESTÃO significa “ato ou ação de gerir, administrar, reger, supervisionar, dirigir.”

Atualmente, a forma de atuação me leva mais à imagem de um “Rock Band Leader”, em que o líder da banda não é necessariamente o melhor guitarrista, baterista ou tecladista. Sua parte é o de, presumindo que ele tenha escolhido “os bambas” para cada instrumento de som, fazer a turma trabalhar em conjunto, dando o seu melhor, ou seja, ele assume o papel de Coordenação de Talentos. A palavra COORDENAÇÃO, por sua vez, significa “ato de coordenar, concatenar, ordenar, harmonizar...”. Faz sentido ou não?

E quais as características ou qualidades que um verdadeiro líder deveria possuir para sobressair-se na multidão? Válidas tanto para o presente quanto no passado, elas são:

• Vontade de liderar;

• Desejo de se superar;

• Carisma e grande ego.

 

Isto posto, aqui abro um parêntese em cada um desses itens para mostrar claramente como um líder medíocre mais focado em si pode-se transformar em um exemplar líder que visa o bem comum:

Vontade de liderar (mas sempre pautada em VALORES!)

Desejo de se superar (mas em benefício de TODOS!)

Carisma e grande ego (mas SEM usá-los para antagonizar as pessoas!)

Além do mais, um Líder só pode se dizer realizado caso paute sua vida sobre três pilares:

• Aquele que não sabe... e pergunta.

• Aquele que sabe... e ensina.

• Aquele que ensina... e prática! (Ou em inglês: “Walk the Talk!”)

 

Por fim, compartilho uma pertinente frase do nosso poeta-mor, Mário Quintana, de quem respeitosamente tomei a liberdade de trocar uma palavra (LIVRO por LÍDER) de seu genial poema, para que ela pudesse ser encaixada no contexto deste artigo:

“Um LÍDER não muda o mundo.

Quem muda o mundo são as pessoas.

Um Líder só muda as pessoas.”

 

COMECE POR SER LÍDER DE SI PRÓPRIO!

 

Robert Wong
www.robertwong.com.br

COMUNIDADE CEO DO FUTURO
Ler conteúdo completo
Indicados para você