[ editar artigo]

Como os pequenos negócios podem nos ajudar a desenvolver as habilidades dos “profissionais do futuro”

Como os pequenos negócios podem nos ajudar a desenvolver as habilidades dos “profissionais do futuro”

Todo mundo conhece alguém que já trabalhou na empresa dos pais... Ou que fez um “bico” nas férias ajudando na loja dos tios...

Porém, muitas vezes, não damos o devido valor e importância a estas experiências. Costumamos fixar nossos olhares em empresas grandes, que oferecem salários altos, benefícios variados e que possuem um plano de carreira estruturado.

Mas, você já parou pra pensar sobre como podemos nos desenvolver trabalhando em um pequeno negócio? Quantas soft skills (sim, elas mesmo, as habilidades tão necessárias nos “profissionais do futuro”) podemos praticar todos os dias?

Analisemos isso a partir dos exemplos fictícios de João e Alice, estudantes do sétimo período do curso de bacharelado em Administração:

- João era estagiário em um grande banco, recebia uma bolsa com um valor alto e passava seis horas por dia distribuindo senhas e orientando os clientes que chegavam à agência. Pelo excelente desempenho no estágio, acaba de ser efetivado como analista comercial e, atualmente, trabalha com vendas de soluções financeiras e recebe, além do salário, participação nos resultados e um ótimo pacote de benefícios.

- Alice é auxiliar administrativo na papelaria ao lado da faculdade e, devido ao porte da empresa, seu chefe não pode lhe oferecer um salário tão alto, mas lhe ajuda com as despesas de transporte. Sua rotina é muito variada: toda segunda-feira, ela organiza e paga as contas da semana, mantendo o fluxo de caixa sempre atualizado; todo dia 30 ou 31, ela auxilia a contabilidade nos fechamentos mensais e; todo início de mês, confere o ponto, calcula a folha e auxilia seu chefe no pagamento aos funcionários. De 11h às 13h, diariamente, ela dá suporte no balcão, pois neste horário uma das vendedoras sai para almoçar e; entre um atendimento e outro, Alice aproveita para conferir a mercadoria recebida no dia anterior; acondicionar os itens no estoque e lançar as notas fiscais no sistema. Ontem, ela percebeu que um pedido de cadernos foi entregue com atraso e os boletos já estão vencidos e com incidência de juros e precisa resolver este impasse com o fornecedor. É janeiro e ela precisa também pensar numa campanha de volta às aulas para aumentar as vendas de material escolar, resultado que pode lhe garantir uma promoção à gerente da loja.

João precisa de muita Inteligência Emocional e Orientação Ao Cliente para tratar bem todas as pessoas de diferentes perfis que visitam a agência diariamente e oferecer-lhes soluções adequadas às suas necessidades, além de Orientação Para Resultados para atingir as metas de vendas.

Alice, por sua vez, além das habilidades acima, precisa ter Pensamento Crítico para Resolução De Problemas Complexos e Visão Sistêmica e Trabalho em Equipe para compreender o negócio como um todo, circular por rotinas de RH, contabilidade, compras, finanças e marketing. Ah, e quando atingir a promoção, poderá desenvolver Liderança também.

Conseguiu observar a amplitude do campo de atuação de Alice? Atuar em áreas diferentes, com certeza, dará a ela uma enorme base de conhecimentos. Uma das principais características das micro e pequenas empresas é a não-departamentalização. Elas não costumam ter setores específicos para cuidar de cada rotina administrativa e, sim, um escritório e um profissional que cuida de tudo (ou quase tudo) com o suporte e supervisão dos proprietários. E esses profissionais são muito sortudos por terem a oportunidade de aprender um pouquinho de cada área, pois Flexibilidade e Polivalência também são características chave para os profissionais do futuro.

Que experiências engrandecedoras, não é mesmo? Eu tive a oportunidade de trabalhar em empresas grandes e pequenas e aprendi coisas valiosas em ambas, assim como outros colegas.

Por mais que algumas empresas menores apresentem barreiras/dificuldades como falta de oportunidades de crescimento, confusão patrimonial e resistência às mudanças, elas têm muito a nos ensinar. Não menospreze este tipo de oportunidade!

Você já trabalhou numa empresa de pequeno porte também? Concorda? Discorda? Me conta como foi a sua experiência e o que você aprendeu por lá! :)

Artigo publicado originalmente no LinkedIn: https://www.linkedin.com/pulse/como-micro-e-pequenas-empresas-podem-nos-ajudar-dos-do-matheus-toledo/

COMUNIDADE CEO DO FUTURO
Matheus Toledo
Matheus Toledo Seguir

Administrador | Assistente Administrativo na Cresol | Embaixador Capitalismo Consciente Brasil | Mentor Academia do Universitário

Ler conteúdo completo
Indicados para você