[ editar artigo]

O Farmacêutico

O Farmacêutico

 

Há milênios, a atividade do farmacêutico já era exercida e de grande importância para a saúde.

Há mais de 2600 anos, os chineses, por exemplo, já desenvolviam seus remédios, extraindo drogas de milhares de plantas para curar doenças. Os egípcios também preparavam seus medicamentos a partir de vegetais, sais de chumbo, cobre e ungüentos de banha de leão, hipopótamo, crocodilo e cobra há mais de 1500 anos.

Na Índia, os brâmanes desenvolveram remédios a partir de 600 tipos diferentes de plantas medicinais. E na Grécia, os processos de cura aconteciam no interior dos templos, onde eram pendurados os ex–votos dos doentes quando alcançavam a cura. Eram utilizadas para a cura as chamadas fórmulas mágicas e conjuros, procedimentos que hoje não fazem parte da rotina do farmacêutico.

E a evolução e o desenvolvimento da farmácia, como atividade diferenciada, só aconteceria na Alexandria, após um período de instabilidade marcado por guerras, epidemias e envenenamentos. A farmacologia ganhou grande impulso, principalmente no tratamento de soldados abatidos nos campos de batalha.

Os farmacêuticos, no início do século II, incrementaram as diversas fórmulas existentes para melhor atender às necessidades da época. E em Bagdá, Arábia Saudita, os árabes fundaram a primeira escola de farmácia.

As primeiras boticas ou apotecas surgiram no século X e são consideradas as precursoras das farmácias modernas.

A figura do apotecário ou boticário aparece nos conventos da França e Espanha, desempenhando o papel de médico e farmacêutico. Esta figura, imortalizada em muitos clássicos como em Romeu e Julieta, de Shakespeare, era considerada exímia conhecedora dos limites entre o remédio e o veneno. Para exercer essa profissão, deveria pertencer a uma família honrada, com boa situação econômica, conhecer o latim, ter boa redação e apresentar certidão de cristianismo e moralidade. Tinha ainda que cultivar as plantas utilizadas na preparação dos medicamentos e trabalhar sob a vista do público.

No Brasil, o surgimento da farmácia teve início com os Jesuítas, criadores das primeiras boticas, mas esse comércio se intensificou com a vinda da Família Real. Foram abertas, então, escolas de farmácia e os primeiros farmacêuticos foram graduados em 1900.

Regulamentada no Brasil como atividade profissional, sob a jurisdição do Conselho Federal de Farmácia, que regulamenta seu exercício, com base na Lei 3.820, desde sua assinatura em 11 de novembro de 1960, pelo Presidente Juscelino Kubitschek.

Fonte: https://www.oswaldocruz.br/

Hoje, comemora-se no Brasil o Dia do Farmacêutico. Uma profissão que está além do balcão de uma farmácia.  Nesses tempos de Covid-19. Eles têm um papel fundamental na orientação à população sobre prevenção e sintomas, bem como no combate contra as fake news que envolvem a doença, além de diagnosticar e notificar possíveis casos sintomáticos. Agora, são estratégicos na vacinação.

Vocês sabiam que a diferença entre o remédio e o veneno está na dose?

 

 

COMUNIDADE CEO DO FUTURO
Zhang Yi Ling
Zhang Yi Ling Seguir

Chinês, estatístico, cientista de dados, coach, escritor, apaixonado por educação, curioso, audaz, determinado, trabalha com os números, mas gosta das pessoas ;) #sevocepodesonharvocepoderealizar

Ler conteúdo completo
Indicados para você