[ editar artigo]

Quando precisamos se desconstruir para construir pontes.

Quando precisamos se desconstruir para construir pontes.

O progresso é impossível sem mudança; e aqueles que não conseguem mudar as suas mentes não conseguem mudar nada- George Bernard Shaw

Sobre as transformações no projeto de Academia de Talentos do Ceo do Futuro: Um relato de caso.

Sabe quando você tem um projeto para fazer no computador, está todo motivado e cheio de energia, mais aí, seu computador começa a travar, demora para operar os comandos, a tela fica congelada por longos minutos e por diversas vezes, fazendo você na maioria das casos, perder o engajamento e deixar a realização daquele projeto para outro momento não é verdade? Pois é, era exatamente assim que eu sentia a minha vida antes do rol de experiências proporcionados pelo Academia de Talentos do Ceo do Futuro. 

Eu sempre tive como característica marcante, um certo inconformismo de como as coisas eram dadas e aconteciam na minha área de formação, sempre tive como força motriz, a crença de que podemos e devemos fazer mais para a melhoria dos indicadores de saúde no Brasil. Em razão disso, energia e ideias de mudanças quase nunca me faltaram, diga-se de passagem. A questão era que no mundo VUCA em que vivemos, vontades sem processos e planejamento se torna um mar de frustrações. Acredito que talvez você provavelmente não saiba, assim como eu não sabia, quais e como desenvolver as habilidades e competências necessárias para tirar esses projetos do papel ou do plano da idealização, realmente isso não é uma tarefa fácil e muitas vezes não está não está na grade das instituições de ensino. 

Mas agora eu te faço outra pergunta: - Você já sentiu alguma vez na sua vida que precisava de um recomeço? Mas não é somente aquele recomeço mais geográfico, de se situar em um novo lugar ou ter novas experiências. É aquele recomeço de  se resetar de forma filosófica, do conjunto de crenças e verdades que foram sendo consolidados ao longo de uma vida quando aquilo não faz mais sentido para aonde você quer chegar. E foi exatamente nessa minha fraqueza metodológica de como fazer as coisas partirem para o plano da ação e nessa minha necessidade pessoal de se renovar, que o Ceo do Futuro caiu quase que literalmente como se fosse uma luva. 

Foram 03 (três) meses de trabalho intenso, difícil e muito desafiador. Nossa missão estava longe de ser fácil, mas decidimos batalhar pelo melhor resultado possível. Partimos da adaptação da proposta de se desenvolver como futuros Ceos trabalhando High Skills e colaborando com o desenvolvimento sustentável na comunidade de Heliópolis, através de aulas com as mais renomados consultores no assunto e o trabalho prático no Vim-Ver, para manter toda essa meta e expectativa, só que agora no contexto da pandemia, construindo e se adaptando no mesmo tempo ao novo normal. 

Nunca senti tão na pele, a frase: Se você conhece, mas não sabe fazer, então você não sabe. Essa vivência prática de se autoaprimorar e trabalhar para a construção de um projeto coletivo para uma comunidade, foi uma das mais ricas que eu poderia ter, pois é uma experiência que constrói as premissas e qualidades básicas que formam verdadeiros talentos o futuros Ceos.  Passar pela academia de talentos é antes de tudo ter a oportunidade de conhecer o que te faz único e subjetivo no mundo de forma geral e no trabalho, mas também é entender que, você pode e deve construir as habilidades que façam sentido para aonde você quer chegar. E neste sentido, um dos maiores ganhos para mim, foi construir esse mindset de crescimento, que foi de um importância substancial para eu começar desenvolver e fortalecer minha forma de: liderança, resiliência, empatia, agilidade, aprendizado e fortalecer minhas habilidades cognitivas de pensamento crítico, estratégico e sistêmico. 

Porém, para além dos ganhos pessoais, através do projeto pude me inserir em uma equipe que me fez aprender muito com aquilo que cada um trazia de vivência e forma de pensar diferente. O processo de construção do projeto no Vim-Ver faz com que a gente coloque em prova todo o conjunto de certezas e verdades absolutas que vinhamos carregando, e além disso, fomenta a percepção de potencialidade e responsabilidade social que devemos ter com as comunidades brasileiras. Esse exercício de ouvir qualitativamente o outro, se empatizar com a sua história, nos permite ter a humildade e gratidão de entender que não estamos sozinhos no mundo e o quanto que nossas ações são potentes para a vida do outro. E para mim, mesmo como enfermeira, foi de uma potencia enorme para a construção da Francine Ceo. 

Hoje tenho a leveza de saber que mais importante que a velocidade é a direção, e agora posso dizer que a consolidação da direção que eu quero levar no meu propósito profissional e de vida está mais assertivo e estratégico. Isso me trás uma felicidade, paz, firmeza e atitude, que só quem já precisou se desconstruir para se construir sabe.

Tenho uma gratidão  e carinho enorme com o projeto de Academia de Talentos do Ceo do Futuro e com as histórias e marcas que produzimos uns nos outros e na comunidade. Deixo aqui o meu até em breve!!!

      Autora: Francine Santana da Conceição

       Academia de Talentos - Turma 32

COMUNIDADE CEO DO FUTURO
Ler conteúdo completo
Indicados para você