[ editar artigo]

Visão de Futuro 2026 - Turma 34

Visão de Futuro 2026 - Turma 34

“Uma visão sem ação não passa de um sonho. Ação sem visão é só um passatempo. Mas uma visão com ação pode mudar o mundo.”  (Joel Barker)

São Paulo, 23 de março de 2026.

Bom dia, hoje é um dia especial pois será o primeiro dia do meu estagiário. Sempre imaginei o dia que eu poderia ter um estagiário para que eu pudesse me desenvolver ainda mais como líder, e como pessoa, pelo simples fato que terei alguém diferente para trocar figurinhas e experiências, ele com alguns anos a menos que eu, já nascido neste milênio vai me trazer aprendizados, conceitos e até pré-conceitos que tenho quanto à essa geração serão quebrados; e quanto a mim, estarei aqui para liderá-lo, e ser o profissional que sempre fui – comunicativo, porém muito interessado em área técnica e qualidade. Tenho uma visão de estagiário desde quando fui, lá em 2019 até 2021, que estagiários são o futuro (e porque não os CEOs do Futuro?). Por isso nunca entendi empresas que investiam nos seus novos profissionais, e não os davam oportunidades de mostrar seu potencial total com projetos ousados, ou com autonomia. Não querendo me alongar muito e nem fugir do tema, só quis brevemente comentar sobre a novidade do dia.

Em 2021 fui provocado a escrever sobre minha Visão do Futuro para 2026, coincidentemente nessa mesma época do ano – março. Março de 2021 foi onde achei a direção certa para ser líder, não só profissionalmente, mas ser líder de pessoas, ser líder em qualquer ambiente. Fui aprovado para ser aluno da 34ª Turma do Instituto CEO do Futuro – sim, eu me tornei um ICFer. E foi uma experiência incrível. Hoje, escrevo a vocês sobre o que na época foi um exercício de planejamento, imaginação e foco; e como voluntário do CEO há mais de 4 anos é nostálgico perceber como algo feito há 5 anos refletem até hoje.

Há 5 anos estava buscando recolocação profissional, perdido, sem saber se abriria o leque de opções de carreira ou seguiria na tão sonhada área técnica. Meu estágio foi em pintura em superfícies metálicas, me apaixonei pela área. Então fiquei em uma encruzilhada: seguir procurando qualquer vaga apenas para me (re)colocar no mercado ou seguiria firme na busca por vaga de engenheiro de processos em pintura. Estudei de tudo nessa época, desde marketing digital, vendas, gestão de projetos mas ao mesmo tempo sempre estava antenado em inovações na área de pintura.

Consegui a vaga na área de pintura – em uma montadora - não muito tempo depois de escrever minha Visão de Futuro naquela época. E juntamente com o novo emprego, eu tinha meu sagrado compromisso aos sábados com o CEO do Futuro, na época eu era apenas um aluno. Então, de Segunda a Sábado foi dedicação total aos meus afazeres profissionais, meus afazeres domésticos, pendências do CEO e do projeto que estávamos desenvolvendo. Aprendi muito sobre o meu funcionamento, precisei realmente gerir meu tempo e o mais importante, achei meu propósito.

Em 2023, juntamente com minha equipe composta por operadores, gestores, técnicos de laboratório, ganhamos o prêmio de inovação em processo de pintura interno da empresa; o que nos leva à Competição das Américas, e caso vencêssemos, iríamos ao mundial para competir com as outras fábricas da montadora espalhada pelo mundo. Vencemos a competição continental, o que nos classificou para o Mundial que seria sediado na China – país onde se encontram a maioria de nossas fábricas. Acredite, vencemos o mundial! Uma observação importante: foi a segunda vez que saí do país. Sempre tive esse sonho de viajar para fora do Brasil. A primeira foi a passeio, pela melhora da condição financeira; e agora, através do meu desempenho profissional.

Eu cursei engenharia porque tinha comigo a vontade de ajudar os outros, porém não sabia como. Então desde a faculdade procurei formas de ajudar alguém, por isso fui professor voluntário em um cursinho popular, e o maior projeto – CEO do Futuro. Lá eu realmente senti a realidade que precisava atingir. Entendi e vivi, juntamente com meu grupo do projeto a realidade paulistana, e coloquei como meta pessoal – vou fazer de tudo para que essa situação mude. Então no desenvolvimento do projeto, encontrei meu propósito - mudar a vida de alguém. E a partir disso, tudo foi diferente. Eu já era uma pessoa motivada pelo aprendizado, mas depois de entender que eu nasci para ensinar e ser ensinado, mas enquanto isso acontece eu melhoro a vida das pessoas, seja com o desenvolvimento de um projeto social, ou com o voluntariado, eu entendi que eu estava lá pra aprender e pra ensinar.

Movido pelo meu propósito, depois de muito esforço, consegui a aprovação para desenvolver um projeto dentro da empresa para alfabetização dos operadores que era analfabetos. Sentia essa dor, porque muitos se comunicavam por áudios, e através das fotos dos contatos nos aplicativos por não saberem ler e escrever. Então em 2024 foi feita a primeira turma de alfabetização, esta contava com 20 alunos e 5 voluntários como educadores e tutores.

Se hoje, tenho um projeto social em andamento, sou um bom profissional foi porque segui meu propósito de vida. E voltando ao estagiário, logo ele chega, e minha principal missão com ele será: fazer ele se apaixonar pelo que faz e descobrir seu propósito. Porque aprender e ensinar já será algo natural.

Obrigado a todos que sempre acreditaram!

Texto por Cezar A. Micheletti Uchiyama, estudante de Engenharia Química, ICFer da Turma 34.

Ler conteúdo completo
Indicados para você