[ editar artigo]

Parte 1 - Mas afinal, como um hábito é formado?

Parte 1 - Mas afinal, como um hábito é formado?

Hábitos são nada mais, nada menos do que a "automatização" das suas rotinas. A mais incrível maquina que é nosso cérebro, reconhece através da repetição, um procedimento, uma rotina e memoriza a ação, afim de parametrizar nosso corpo a fazer algo sem muito esforço. 

Ahh Larissa, mas isto é uma coisa ruim, não? Claro que não! Imagina se todos os dias tivéssemos que racionalizar TODOS nossos hábitos - acordo, levantar, escovar os dentes, tomar  banho, escolher uma roupa ... Certamente morreríamos de exaustão!

Agora que já sabe o que é um hábito, vamos entender como ele funciona!

O loop do hábito 

O cérebro "não sabe" distinguir o que é um bom hábito, de um hábito ruim - a missão dele é reduzir seus esforços, automatizando tarefas que faz sempre.

Entender como um hábito funciona é importante para que você escolha (conscientemente)  que hábitos quer eliminar e quais quer adquirir.

 

O Poder do Hábito | Adson Cunha

 

O primeiro componente do hábito: a "deixa"

A deixa (ou gatilho) é aquilo que desperta a vontade de realizar determinada ação. O sinal de notificação (visual ou sonoro) de atualização nas redes sociais é um exemplo tipico de "deixa" para correr para mexer no celular. Outro exemplo, são os fumante,  em que a "deixa" pode ser a ansiedade ou um horário do dia. Enfim, todo hábito possui uma "deixa", que coloca o cérebro em “modo de hábito” e faz com que realizemos as ações.

O segundo componente do hábito: a rotina

Após a "deixa" ter sido ativada, logo vamos para a ação, criamos uma rotina. Passar horas no celular, fumar, roer as unhas ou socializar. Se alguma notificação chegar no celular (deixa) logo corremos para saber o que é (rotina). O mesmo se aplica para as pessoas que se exercitam diariamente ou comem doces.

O terceiro componente do hábito: recompensa

Beleza, mas qual a razão de fazermos isto? Qual o motivo de sempre performar do mesmo jeito? A resposta é? Pela recompensa!

A pessoa viciada no celular, a fumante, ou até a que acorda cedo para ir correr querem a mesma coisa: a recompensa.  Isto é, a sensação que a pessoa adquire depois de realizar o hábito. Por exemplo, uma pessoa que tem o hábito de exercícios diários o faz porque se sente bem com as endorfinas liberadas no corpo, ou a sensação de produtividade.

Esse é o loop do hábito: todas as ações podem se encaixar nesse “caminho”. Desde de escovar os dentes, até aprender uma nova habilidade.

Compartilhe com a gente o que achou do post. Você já conhecia o loop do hábito? Agora que tomou ciência deste mecanismo, sugiro que tome consciência das suas ações:  este loop está te atrapalhando? tem algo faz no automático e que não gostaria de fazer? Ou tem algo que não faz e gostaria? 

:) TO BE CONTINUED ... Tem parte 2!

Artigo baseado no livro O Poder do Hábito de Charles Duhigg, super recomendo.

 

COMUNIDADE CEO DO FUTURO
Ler conteúdo completo
Indicados para você